Menu Close
SEO - Geração de leads qualificados

SEO para Pequenos Negócios com Baixo Custo e Sem Mistérios

Atendendo micro e pequenos negócios a mais de 16 anos eu sei muito bem das dificuldades que um gestor enfrenta para posicionar o negócio nos diversos canais digitais. O principal impacto é nos custos envolvidos nas estratégias de marketing digital e nas ferramentas de automação de marketing que são muitas vezes necessárias para a execução das ações e campanhas.

O SEO é hoje o conjunto de estratégias que talvez alcance os resultados mais promissores e com maior sustentabilidade, e isso é vital para pequenas empresas manterem seus negócios lucrativos.

Só em 2018 as ferramentas de busca e publicidade do Google movimentaram R$ 41 bilhões em atividade econômica no Brasil, aponta o Relatório de Impacto Econômico Brasil 2018 do Google.

O que é o SEO para Pequenos Negócios? 

SEO (Search Engine Optimization) é o conjunto de estratégias e técnicas de otimização que tem como objetivo fazer com que as páginas de um site alcancem boas posições nos resultados orgânicos de busca do Google e com isso atrair mais tráfego para o site. As técnicas e estratégias de SEO atingem bons resultados orgânicos através da produção de conteúdos de alta qualidade e relevância.

O SEO para Pequenos Negócios busca executar esse conjunto de estratégias e técnicas levando em conta aspectos limitadores de uma pequena empresa, tais como: disponibilidade reduzida de investimento em marketing digital, indisponibilidade de equipe de marketing, falta de capacitação técnica em tecnologia web e falta de expertise em web análise.

É importante frisar que o SEO é parte e não o todo do marketing digital e que apesar de gerar ótimos resultados na geração de leads e vendas é necessário para o sucesso do negócio na internet investir esforços em outros canais digitais como Facebook, Instagram, YouTube e os demais canais digitais. Isso porque o comportamento de compra online é multicanal e para gerar uma influência maior na decisão de compra do usuário é necessário que o negócio tenha presença digital nesses canais.

Por que fazer o SEO para Pequenos Negócios

96% dos brasileiros utilizam a internet para fazer pesquisas sobre produtos e serviços de pequenas e médias empresas, segundo dados de uma pesquisa do Google com a Provokers. Já uma pesquisa da StatCounter, 98% utilizam o Google para pesquisar conteúdo.

A visibilidade sempre foi o principal motivo da maioria das campanhas de marketing e no marketing digital não seria diferente. O SEO dá a um pequeno negócio a possibilidade de alcançar muitas pessoas, e isso se deve a dinâmica de uso do mecanismo de busca. As pessoas fazem diversas buscas sobre os assuntos mais variados, seja para tirar uma dúvida, buscar a solução de um problema ou satisfazer algum desejo. E dentro desse contexto de busca por conteúdos que um pequeno negócio pode se posicionar, alcança um público maior.

Custo baixo

Uma pesquisa divulgada pela International Journal of Internet Marketing and Advertising mostrou que empresas em geral recebem uma média de 5 cliques nos resultados de busca para seu site a cada clique em seus anúncios.

O custo em investimento de marketing digital pode ser um fator que impede muitos pequenos negócios de se posicionar na internet. Alguns pequenos negócios não possuem caixa disponível para fazer anúncios e nesse ponto o SEO pode ser uma ótima solução para alcançar o público desejado. 

Tráfego qualificado

O sucesso do Google se deve a relevância dos seus resultados. Milhões de pessoas fazem buscas diariamente no mecanismo de pesquisa e é essa combinação de relevância e usuários pesquisando que pode gerar tráfego muito qualificado para um pequeno negócio. 

Mesmo durante a crise mundial de saúde causada pela COVID-19 as pessoas buscam diariamente por diversos serviços e produtos. Em alguns segmentos até houve um crescimento do volume de busca devido a necessidade de manter o uso de alguns produtos e serviços essenciais.

Volume médio de algumas buscas em Maio no Google

pizza 1.220.000

supermercados 673.000

farmacias 673.000

restaurantes 550.000

hamburguer 301.000

roupas 246.000

fisioterapia 110.000

Aumento nas vendas

Uma pesquisa realizada pela Oribi mostrou que a busca do Google tem uma taxa de conversão de 2,1%, já os anúncios pagos no Google tem cerca de 2,7% frente ao Facebook que tem uma taxa de 1,8% e Instagram 0,8%. Isso demonstra o potencial de impacto nas vendas que o Google pode gerar para o seu negócio.

O crescimento de um pequeno negócio depende do aumento do volume de vendas mas também de manter ao máximo o custo o menor possível por venda. Conforme o site do negócio for aumentando o volume de produção de conteúdo, mais tráfego qualificado vai ser gerado e com isso o aumento nas vendas ocorre de forma natural e sustentável. 

85% dos consumidores se dizem dispostos a mudar de marca por uma questão de preço ou indisponibilidade, aponta a pesquisa Vida em Quarentena da MindMiners.

Mas é importante ser competitivo. Sabemos que o comportamento de compra online ocorre em mais de um momento e por isso os preços devem fazer frente aos concorrentes, já que os usuários vão comparar as marcas em algum momento dessa jornada.

Como fazer o SEO para Pequenos Negócios

O SEO exige muita dedicação e estratégia e para muitos negócios pode ser difícil alcançar bons resultados com o SEO. Por experiência já vi muitos negócios desistirem das estratégias, mas também vi muitos obterem sucesso. O “segredo” é a disciplina e frequência na produção de conteúdos. O aprendizado em web análise vem com a experiência e com o tempo e muitas das ferramentas necessárias podem ser encontradas de forma gratuita. Essas ferramentas possuem vasta documentação técnica e com dicas de uso que podem facilmente ser aprendidas.

Vou passar dicas que considero importantes para um pequeno negócio iniciar o SEO e que trarão resultados positivos se forem executadas com disciplina, dedicação ao estudo e frequência na produção de conteúdo. Em outros conteúdos já demonstrei de forma mais profunda e completa as estratégias de SEO e produção de conteúdo para SEO. Você pode acompanhar esses conteúdos no nosso blog.

Maiores Dificuldades

A maioria dos micro e pequenos negócios possui poucos colaboradores e em muitos casos são serviços prestados por uma única pessoa. E na maioria dos casos o responsável pelo marketing digital tem pouca ou nenhuma experiência com análise de dados, ferramentas e produção de conteúdo. O conhecimento necessário inicial é o técnica em relação a implementação de ferramentas no site, e conhecimentos mais profundos em tecnologias web como linguagens de programação e infraestrutura de web como servidores e plataformas de gestão de conteúdo como WordPress por exemplo.

Inicialmente eu indico a muitos empreendedores a iniciarem o estudo de linguagens web, mesmo que seja de uma forma básica. Isso vai ajudar muito a entender como um conteúdo deve ser estruturado para um boa renderização nos navegadores e o quanto isso tem impacto no SEO on-page, parte vital para o sucesso no SEO. 

Tecnologias que podem ser facilmente aprendidas e que vão ajudar no SEO, como: HTML, CSS e JavaScript.

QUER COMEÇAR A ESTUDAR HTML, CSS E JAVASCRIPT?

A Mozilla além de ser responsável pelo desenvolvimento e suporte ao navegador Firefox disponibiliza uma série de conteúdos gratuitos e em português para aprender todo o necessário para você se tornar um desenvolvedor web avançado. Além de ter uma comunidade global de colaboradores que podem ajudar você tirando dúvidas e auxiliando na resolução de diversos problemas relacionados a web.

Comece por onde a concorrência é menor

O relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot aponta que 53% dos profissionais de marketing estão tentando classificar ativamente para os snippets em destaque do Google.

Muitos gestores de marketing buscam ativamente melhorar o posicionamento das marcas nos resultados do Google. Alguns desses gestores possuem recursos financeiros para investir de forma mais agressiva em SEO e é por isso que é muito importante escolhermos quais “batalhas lutar”.

Existem alguns indicadores e informações que podem ajudar você a decidir por onde começar. 

Mapeia as palavras-chave que tem relação com seu negócio. Você pode descobrir isso fazendo algumas buscas no Google e verificando as buscas relacionadas que são sugeridas no final da página de resultados. Outra maneira é utilizando o Planejador de Palavras-chave do Google Ads. Com o planejador você pode obter diversas sugestões de palavras-chave além da média de volume de buscas mensal por regiões.

Geralmente palavras-chave que possuem menor volume de buscas possuem menor concorrência. 

Faça mais buscas com essas novas palavras-chave mapeadas. Verifique cada resultado da primeira página e veja se os sites posicionados nas primeiras posições são de empresas ou de portais de conteúdo e blogs. Resultados com menor número de concorrentes na primeira página possuem menor concorrência.

Verifique o período de atualização e publicação de conteúdos dos concorrentes. Alguns resultados são de conteúdos desatualizados e alguns sites de concorrentes não possuem um alto volume mensal de publicação de conteúdos. Isso também pode ser outro fator de baixa concorrência.

Verifique o volume de urls indexadas no Google de cada um desses concorrentes. Você pode descobrir isso usando uma busca especial do Google utilizando o atributo site:siteconcorrente.com.br com isso o Google vai retornar o total de urls indexadas nos resultados do site. Assim você consegue ter uma ideia geral do volume de urls que cada concorrente possui indexadas e visualizar um cenário mais ou menos competitivo.

Faça buscas relacionadas nos sites dos concorrentes. Alguns sites possuem uma caixa de busca no blog ou área de notícias. Pesquise pelas palavras-chave mapeadas e veja quantos conteúdos internos relacionados cada concorrente possui.


Com essas informações você conseguirá ter um mapeamento mais completo de quais palavras-chave possuem maior e menor concorrência. Comece pelas palavras-chave de menor concorrência. Com isso você vai conseguir alcançar mais rapidamente melhores posições no Google e mesmo o volume de buscas sendo menor para essas palavras-chave nada impede que você identifique outras palavras de baixa concorrência produzindo mais conteúdo e alcançando melhores posições em outras palavras-chave.

No final você vai conseguir um tráfego orgânico considerável apostando em cenários de menor concorrência e com o tempo esses conteúdos vão construir a relevância e autoridade necessárias para impulsionar as palavras-chave de maior concorrência.

Como produzir conteúdo de alta qualidade sem custo

O relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot aponta que cerca de 60% dos profissionais de marketing declararam que o Marketing de conteúdo é “muito importante” ou “extremamente importante” para sua estratégia geral. Destes 24% planejam aumentar seus investimentos em marketing de conteúdo em 2020.

Tudo no SEO gira ao redor do conteúdo. Sem conteúdo de alta qualidade não há resultado. E é aqui que se separa negócios que dedicam esforços no SEO para os negócios que buscam milagres. Não há atalho e até mesmo os anúncios no Google Ads exigem um trabalho constante de melhorias nos anúncios e páginas de destino dos anúncios para obter melhor relevância. Anúncios não otimizados pagam mais caro. Então desenvolver uma metodologia de produção de conteúdo é vital para o sucesso das estratégias de SEO.

O estudo constante de técnicas de escrita, estudo de casos de sucesso, análise de métricas, tecnologias web e monitoramento da concorrência vão ajudar a evoluir e acelerar o sucesso do SEO.

Vamos ver algumas dicas que são básicas mas que se forem feitas com dedicação os pequenos negócios obterão bons resultados.

Entregue mais do que o esperado 

70% dos profissionais de marketing estão investindo ativamente no marketing de conteúdo, segundo o relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot.

O SEO pode ser muito competitivo, por isso como comentado acima a escolha de um cenário menos competitivo é importante para chegar mais rápido a resultados positivos. Mas mesmo em um cenário menos competitivo é importante produzir conteúdo de alta qualidade. E preferencialmente entregar mais que o esperado pelo usuário. Sabendo que os usuários podem realizar diversas buscas até a decisão de uma compra é importante mapear possíveis buscas relacionadas aos assuntos de interesse do usuário e produzir conteúdos que relacionam-se por meio de links internos ou que abordem assuntos relacionados em um mesmo conteúdo.

Persona

A criação de Personas é uma técnica utilizada para definir um perfil de cliente criado a partir de comportamentos, interesses e dados demográfica. Esse perfil deve estar alinhado com as objetivos do negócio como volume de vendas e ticket médio.

Você pode rastrear muitos desses dados e comportamentos com o uso do Google Analytics.  Você pode identificar diversas informações como média de idade, região, gênero, conteúdos de maior impacto na conversão e diversas outras informações. Essas informações vão ajudar você a criar uma ou mais personas.

São essas informações que vão ajudar você a definir o tom do texto, se será mais formal ou informal, e até mesmo buscar contextualizar exemplos e casos dentro do perfil da persona. 

É importante buscar mais fontes de informação como dados de redes sociais, pesquisas de mercado, pesquisa com a base de clientes atual, o máximo de informações que vão ajudar a definir personas mais completas e principalmente identificar as necessidades (dores) que levam as personas a buscarem por uma solução.

Com isso seus conteúdos serão direcionados com sucesso para o público-alvo uma vez que você vai abordar eles dentro de uma ótica de real necessidade dos negócios.

Passo a passo para criar personas

A Persona pode ser definida por meio de uma pesquisa que como utilizar dados contidos nas ferramentas de web análise como o Google Analytics, dados das redes sociais e pesquisa direta com clientes. Mas vou colocar aqui algumas questões importantes para definir o perfil da persona.

Dados demográficos

Gênero;

Idade;

Se tem filhos;

Região;

Nível escolar;

Cargo ou função;

Principais atribuições profissional;

Tempo de experiência na função;

Mercado e segmento;

Dados de comportamento

Fontes de busca por informação;

Que tipo de conteúdo tem mais interesse;

Atividades de interesse pessoal;

Atividades de interesse profissional;

Necessidades que levaram a busca de uma solução;

Se teve influência na busca pela solução;

Sonhos profissional e pessoal;

Perfil – Líder ou gestor;

Hábitos de consumo;

Quais marcas consome;

Exemplo de um persona definida

Cláudia, 33 anos, formada em administração de empresas e possui uma pós-graduação em marketing digital. Com 5 anos de experiência na área assumiu a função de gerência de marketing digital na empresa MunBo, especializada em marketing de vendas. Está passando por dificuldades com as campanhas digitais e vem sofrendo cobranças da diretoria e equipe de vendas pela busca no aumento da geração de leads, o que levou Cláudia a busca por soluções de marketing digital com foco em nutrição de leads e inbound marketing. Tenta conciliar sua realização profissional com a criação de dois filhos. Busca informações em portais de conteúdo relacionados a marketing, vendas e cultura digital e em momentos de lazer gosta de ler livros em cafés e livrarias além de desfrutar de momentos especiais com seus filhos e marido no sitio da familia.

Esse é um exemplo de persona, dados e informações que é possível buscar, mas é importante acompanhar a evolução das plataformas de web análise e mineração de dados para traçar perfis cada vez mais reais. Os dados de gastos e tickets médios geralmente não são utilizados na definição das personas mas é importante acompanhar o crescimento nas vendas para saber se o perfil atingido é o esperado e o quanto isso efetivamente está atingindo as metas do negócio.

Fontes de referência de alta qualidade

É uma recomendação do Google fazer boas referências na criação do conteúdo. Isso ajudar a dar mais credibilidade ao conteúdo e auxiliar os usuários a obterem uma leitura mais completa do que estão procurando. Lembre-se, ninguém é dono da verdade e o comportamento de compra mostra isso… Muitos usuários fazem mais de interação antes de decidir a compra. Isso é importante porque ajuda o algoritmo a entender melhor do que trata o conteúdo. 

Como descobrir boas fontes

Você pode começar descobrindo boas fontes na pesquisa do Google. Claro que a idéia é não fazer referência a concorrência, mas muitos assuntos possuem páginas bem posicionadas de sites de fontes não concorrentes.

Instituições e associações do setor

Uma fonte inesgotável de novos conteúdos e informações relevantes e importantes que podem ser explorados são as instituições do setor. Geralmente as instituições estão a frente de projetos e iniciativas de fomento dos mercados e segmentos e isso pode servir como boas referências em alguns conteúdos.

Demonstrar que o negócio está alinhado com as instituições e associações do setor pode agregar credibilidade ao que está sendo dito.

Pesquisas de mercado

As pesquisas são ótimas para criar conteúdos de alta qualidade e relevância. Elas sempre trazem dados importantes para o contexto dos negócios e vão enriquecer muito o conteúdo. Aquela frase conhecida “os números não mentem” faz todo sentido na construção de autoridade com conteúdos para SEO.

Instituições, associações e até mesmo outros concorrentes podem fazer pesquisas e nesse caso não tem por que não citar o concorrente. É uma troca justa por um esforço que vai ajudar o mercado.

Artigos e materiais acadêmicos

Isso é bem legal e muito pouco explorado. São raros os conteúdos que leio que utilizam alguma fonte científica e isso é um desperdício de oportunidade na construção de autoridade. Conteúdo científico é fácil de obter, a maioria das universidades disponibiliza online muitas teses e artigos, basta fazer algumas buscas nos repositórios de materiais para encontrar material atualizado sempre.

Esses são algumas maneira de descobrir boas referências e são acessíveis a pequenos negócios e na maioria das vezes sem custo. Existem outras maneiras mas podem exigir algum custo ou relações mais estreitas com o mercado como pesquisas pagas ou informações de autoridades do segmento por exemplo.

Imagens de alta qualidade

Imagens são importantes para ilustrar tópicos e exemplos nos conteúdos. Mas também exigem alguns cuidados técnicos que podem ajudar no SEO. No conteúdo Tudo Sobre SEO e Tudo Sobre Produção de Conteúdo para SEO eu falo em maiores detalhes como otimizar imagens. Mas quero aqui chamar a atenção para um fator importante e muitas vezes negligenciado por alguns negócios, a qualidade da imagem e falta de criatividade na contextualização das imagens selecionadas.

Já encontrei conteúdos com imagens pixeladas ou redimensionadas de forma errada deixando aquele efeito esticado (elástico) dando um visual feio e prejudicando a percepção do conteúdo. Isso geralmente é uma falha das funcionalidades das ferramentas de gestão de conteúdo do site.

O outro é a falta de criatividade em encontrar imagens que podem contextualizar o conteúdo. Geralmente as imagens utilizadas são ilustrações quase que literal e com isso perde-se a oportunidade de agregar valor ao conteúdo. A imagem pode comunicar mais ou até mesmo agregar um valor extra ao conteúdo.

A minha dica é fazer uma relação de palavras que tenham relação com o tópico e abstrair outras palavras relacionadas. Podemos utilizar como exemplo um conteúdo que fala sobre vendas. Inicialmente pode-se pensar em imagens que contenham notas de dinheiro, moedas, alguém ao telefone, imagens mais diretas com uma visão genérica sobre vendas, mas se contextualizarmos o tópico vendas dentro do negócio podemos ampliar a relação de palavras. Se o conteúdo estiver falando sobre vendas para bares e restaurantes, poderíamos buscar por filas em um balcão, uma família sorrindo em uma mesa de restaurante, mas se irmos além podemos utilizar pratos sujos e vazios com pessoas sorrindo ao redor da mesa, uma imagem que demonstra qualidade e satisfação. Esse é um exemplo de como uma imagem pode estar dentro de um contexto e ainda assim agregar mais valor ao conteúdo.

Vale fazer esse exercício sempre, com o tempo esse método se torna natural e com o tempo ideias criativas surgem enriquecendo muito os conteúdos. Eu utilizo esse método dentro da metodologia Andrew de produção de conteúdo  🙂

Onde buscar imagens

Existem diversos sites para buscar imagens gratuitas na internet mas eu utiliza sempre o Unsplash.com ele é gratuito e você pode utilizar as imagens para fins comerciais. As imagens são de altíssima qualidade e existem imagens criativas de diversos assuntos.

Como estruturar os tópicos e subtópicos do conteúdo

Para ter uma visão mais completa das técnicas e estratégias de produção de conteúdo para SEO eu indico a leitura do conteúdo Tudo Sobre Produção de Conteúdo para SEO. Mas vou passar duas dicas que são de fácil uso e aplicação que vão ajudar você a iniciar rapidamente a produzir conteúdos bem estruturados e relevantes.

Analisar a estrutura dos conteúdos de concorrentes

As páginas que estão posicionadas nos primeiros resultados podem nos passar uma ideia inicial da estrutura que podemos definir para os conteúdos. A dica é analisar os 5 primeiros resultados, fazendo uma relação detalhada da estrutura como: título, subtítulos, volume de palavras, quantidade de parágrafos, quantidade de imagens, quantidade de links internos e externos, qualquer informação quantitativa de elementos do conteúdo. Com isso você pode iniciar a definir uma estrutura ideal.

Utilizar as sugestões do Google

Você já deve ter percebido que o Google faz diversas sugestões de buscas relacionadas a palavra-chave pesquisada. Parte dessas sugestões fica ao final da página de resultados exibidas como “Pesquisas relacionadas a” e outra fica entre os resultados orgânicos exibidas como “As pessoas também perguntam”. Se você utilizar esses tópicos (quando fizer sentido) junto a definição da estrutura com os dados dos concorrentes, você vai ter uma estrutura que tende a atrair mais tráfego orgânico por que vai “responder” a diversas formas de buscas relacionadas.

Construindo autoridade com redes de compartilhamento

Você já deve ter percebido em alguns resultados de busca publicações de redes sociais. E algumas redes sociais como Facebook, Twitter, Pinterest e LinkedIn permitem que links sejam adicionados nas publicações e descrições da bio permitindo trabalhamos backlinks e construir reputação e autoridade.

É importante buscar utilizar de forma ativa as redes sociais. Eventualmente contatos podem ser iniciados pelos perfis, por isso ter publicações recorrentes é importante para causar uma boa percepção de marca.

Se observarmos redes sociais como o Facebook podemos ver um forte comportamento de compartilhamento de conteúdos e notícias. Explorar essa dinâmica pode ser útil para alcançar um tráfego qualificado.

Utilize as ferramentas do Google para avaliar resultados

É preciso avaliar os resultados mensalmente. O momento da jornada em que a busca orgânica atua com maior influência vai definir quais métricas e KPIS avaliar.

Já comentei bastante em outros conteúdos sobre o comportamento de compra on-line e jornada multicanal. Mas basicamente a jornada é composta por três momentos: reconhecimento de marca, consideração de marca e decisão de compra.

Você precisa analisar o comportamento do tráfego orgânico do site utilizando a ferramenta Google Analytics e Google Search Console.

Sugiro a leitura de alguns bem conteúdos bem completos do Google ensinando como analisar o comportamento do tráfego

Diagnosticando a velocidade de acesso ao site com Google PageSpeed Insights

53% dos usuários abandonam um site mobile que demora mais de 3 segundos pra carregar. Para cada segundo reduzido de carregamento do site há um aumento de +2% nas conversões, segundo dados divulgados pelo Google

Você pode utilizar o Google PageSpeed Insights verificar a velocidade de acesso ao site. O GPS indica diversas melhorias que podem ser implementadas para obter páginas otimizadas.

Disponibilizamos um conteúdo completo sobre SEO On-Page que a aborda diversas técnicas e estratégias de SEO inclusive a otimização do site utilizando o Google PageSpeed Insights.

Faça SEO Local com Google My Business

O Google My Business é a ferramenta responsável pelo gerenciamento de informações da empresa que aparecem nos resultados de busca e maps. Você pode incluir informações como endereço facilitando para os usuários ativarem rotas até a empresa, fotos do negócio, telefones, site e horários de atendimento. O Google My Business oferece também estatísticas de visualização do perfil, cliques no perfil, cliques no site, solicitações de rota, volume de pesquisas e visualizações do perfil além de outras informações.

O Google My Business é uma ferramenta completa e importante. Para ter um perfil válido é necessário confirmar o endereço da empresa garantindo autoridade na administração das informações da empresa. O Google disponibiliza algumas formas de confirmação como: email, telefone ou Google Search Console.

Conclusão

A ideia geral do conteúdo foi demonstrar como um pequeno negócio pode iniciar estratégias de SEO. Disponibilizamos conteúdos completos no blog que abordar diversas técnicas e estratégias de SEO e marketing digital. Já apliquei as dicas comentadas aqui neste conteúdo e diversos clientes e posso garantir que geraram bons resultados.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy