Menu Close

Tudo Sobre SEO – O que é? Por que fazer? Como fazer? +30 Dicas de SEO + Dicas de Ferramentas

O que é SEO?

SEO (Search Engine Optimization) é o conjunto de estratégias e técnicas de otimização que tem como objetivo fazer com que as páginas de um site alcancem boas posições nos resultados orgânicos de busca do Google e com isso atrair mais tráfego para o site. As técnicas e estratégias de SEO atingem bons resultados orgânicos através da produção de conteúdos de alta qualidade e relevância.

Relevância dos resultados

96% dos brasileiros utilizam a internet para fazer pesquisas sobre produtos e serviços de pequenas e médias empresas, segundo dados de uma pesquisa do Google com a Provokers. 98% utilizam o Google para pesquisar conteúdo, segundo outra pesquisa da StatCounter.

Esses dados demonstram o poder de alcance do Google e o quanto esse alcance pode ter impacto nas vendas de uma empresa. Todo esse alcance se deve a relevância dos resultados de buscas. O Google sempre buscou melhorias no seu algoritmo de indexação que priorize alta relevância nas páginas e conteúdos indexados. 

Google BERT e Inteligência Artificial

Atualmente o algoritmo de indexação do Google conta uma nova atualização chamada BERT (Bidirectional Encoder Representations from Transformers) que conta com uma rede neural de aprendizagem por PLN (Processamento de Linguagem Natural) que melhora as buscas dos usuários. Isso significa que os conteúdos devem levar em conta diversos fatores na forma como uma linguagem é escrita e utilizada: fonológico, morfológico, lexical, sintático, semântico, discurso, pragmático, etc.

Além da criatividade, originalidade e relevância, devemos levar em conta um estudo profundo da linguagem e como utilizamos ela na produção dos conteúdos.

Referências oficiais do Google para pesquisa:

Por que utilizamos a busca do Google

Uma pesquisa da NZN Intelligence apontou um crescimento de 71% das vendas on-line no Brasil durante a crise do coronavírus (COVID-19). 

Se levarmos em conta o comportamento de compra on-line podemos compreender melhor em quais momentos utilizamos a busca do Google e o quanto ela é relevante para o negócio. Ao longo dos meus 15 anos de experiência posso confirmar que o Google é o canal mais utilizado durante a jornada de compra on-line, seja nas etapas de reconhecimento e consideração de marca ou na etapa final de decisão de compra. Isso quer dizer que o Google a busca no Google é utilizada tanto para obter informações relevantes relacionadas a um problema ou desejo quanto para buscar melhores preços e condições de pagamento de produtos ou serviços.

Informações técnicas e teóricas

A busca por conteúdo relevante é a principal busca feita pela maioria dos usuários do Google. 

Sempre que temos um problema utilizamos o Google para aprofundar nosso conhecimento e assim ter uma compreensão melhor para nos ajudar na busca de uma solução.

Até mesmo quando despertamos o desejo por algum assunto utilizamos o Google para buscar mais referências e conteúdos relacionados.

Essa busca técnica ou teórica pode influenciar a percepção e lembrança de uma marca. Por isso é importante o posicionamento do negócio com conteúdos relevantes e de qualidade que tenham relação com assuntos que possam despertar o interesse do usuário pelo produto ou serviço.

  • o que é 450.000
  • como fazer 246.000
  • configurar meu aparelho 110.000

Encurtar caminho da navegação

Quem nunca utilizou o Google para acessar mais rápido um site?! Sabe aquele tempo de ter que digitar todo a URL do site? Esquece, muitos usuários utilizam o Google para uma busca rápida do site e resolvem tudo com um clique. 

Pode parecer óbvio o Google ter nos seus resultados o site das empresas, mas não! Muitas empresas mesmo tendo um site não o tem indexado no Google ou no mínimo não nas primeiras posições. Isso poderia ser resolvido facilmente com uma conta validada do Google Business. Mas além do Google Business você pode posicionar o site da empresa nos resultados orgânicos.

Pense que um possível cliente quer buscar mais informações sobre o produto ou serviço da empresa e que em vez de encontrar nos primeiros resultados páginas do site encontre nos primeiros resultados uma reclamação no reclame aqui? Ou uma experiência negativa com uma narrativa descrita em detalhes por um blogueiro? Ter seu site e outras urls dele bem posicionadas no Google para buscas relacionadas ao nome da empresa pode garantir uma boa percepção da marca. 

  • gmail entrar 2.7400.000
  • play store 1.500.000
  • itunes 301.000

Pesquisa de produtos e serviços

Uma pesquisa realizada pela Oribi mostrou que a busca do Google tem uma taxa de conversão de 2,1%, já os anúncios pagos no Google tem cerca de 2,7% frente ao Facebook que tem uma taxa de 1,8% e Instagram 0,8%. Isso demonstra o potencial de impacto nas vendas que o Google pode gerar para o seu negócio.

A pesquisa por soluções, produtos e serviços é um ponto forte do Google e deve ser um dos objetivos de uma estratégia de SEO. Se você quer ter sucesso na internet o posicionamento orgânico dos produtos e serviços deve ser o centro de todo o esforço de SEO. Isso porque todo o conteúdo pensado na jornada de compra on-line é com foco em conduzir o usuário até a decisão de compra e essa decisão se confirma no volume de usuários que chegaram até a página do produto e quantos usuários efetivaram a compra.

  • iphone 8 plus 1.500.000
  • celular samsung 823.000
  • microondas 673.000

Pesquisa de opinião e avaliação

Segundo uma pesquisa da Let e Opinion Box 52,5% dos brasileiros consideram avaliações e comentários no momento de decidir por uma compra on-line. A mesma pesquisa aponta que 21,2% consideram recomendações em sites especializados no momento de decidir por uma compra.

Você já deve ter escutado o ditado: Quando a esmola é demais o santo desconfia! Esse ditado ilustra muito bem os dados disponibilizados pela Let e Opinion e o impacto da etapa de consideração de marca nas vendas. 

O SEO pode auxiliar no posicionamento de páginas que reforcem depoimentos, entrevistas com especialistas e casos de sucesso de uso da solução. 

  • reclame aqui 1.220.000
  • celular bom e barato 60.500
  • celular com camera boa 14.800

O Googlebot – Rastreamento e indexação de url’s

Se pararmos para pensar no volume diário de conteúdo que é disponibilizado por blogs, fóruns, portais de notícia, redes sociais, etc., podemos ter uma ideia do volume de conteúdo indexado e disponibilizado pelo mecanismo de busca.

  • restaurantes 3.660.000.000
  • restaurantes perto de mim 41.100.000 
  • tele entrega restaurante 17.600.000

O processo de rastreamento de novas urls pode ocorrer de diversas formas: por envio direto ao Google utilizando o Google Search Console, por rastreamento de uma referência externa, pelo compartilhamento da url em uma fan-page no Facebook, por um link compartilhado em um tweet no Twitter, etc. 

DICA 1: A maioria dos grandes canais de conteúdo hoje já possuem um rastreamento diário de novas urls. Basta publicar um conteúdo em um desses canais que o Google vai rastrear novas urls de referência e assim chegar até o seu site.

  • clínica de cirurgia plastica 16.100.000
  • cirurgia plastica 8.510.000
  • cirurgião plástico 18.300.000

Se você fizer uma análise dos resultados fazendo buscas por expressões (palavras-chave) que tenham relação com o seu negócio vai verificar que o Google já possui milhares de páginas indexadas. Muitas dessas páginas são de sites de concorrentes, outras de blogs de especialistas, ou até mesmo de grande portais de conteúdo do segmento.

Posicionar o site do negócio em boas posições nos resultados orgânicos é o objetivo do especialistas em SEO. E a principal estratégia para obter bons resultados é a publicação de muito conteúdo de alta qualidade e relevância. Uma consultoria em SEO pode auxiliar nesse processo, guiando a empresa na obtenção de inteligência estratégica, planejamento e execução de estratégias para resultados orgânicos.

  • clínica de fisioterapia 72.300.000
  • fisioterapia perto de mim 15.700.000
  • fisioterapeuta 17.500.000

Algoritmo de indexação

O algoritmo de indexação do Google realiza todo o processo de avaliar a qualidade do conteúdo da página e classificar a url da página em um índice de busca. Esse processo avalia diversos fatores, tais como: densidade do conteúdo, velocidade de acesso a página, links externos que apontam para a página, estrutura de tópicos, imagens e atributos de imagens utilizadas, autoridade do domínio, autoridade dos domínios externos que apontam para a url da página, etc.

A produção de conteúdo para SEO deve levar em conta esses e diversos outros fatores no momento de definir o planejamento da produção de conteúdo. 

DICA 2: Analise os conteúdos melhores posicionados, isso vai render bons insights para definir estruturas de conteúdo e estratégias de link building.

DICA 3: Utilizar o Google Search Console para verificar como o Google está enxergando o site, se o mesmo está com links quebrados, erros de indexação, etc.

Serps e a exibição dos resultados orgânicos

As serps são os resultados orgânicos do Google exibidos após uma busca por um determinada palavra-chave ou expressão. Dependendo do dispositivo (mobile ou desktop), alguns detalhes podem ser diferentes. Mas de modo geral é exibido a url de destino, título e descrição.

Para entender bem as serps você deve se perguntar: O que eu quero que as pessoas vejam do meu site quando realizarem uma busca no Google? E o mais importante: O que eu quero que elas me vejam é a melhor descrição? E aí entra a necessidade de análise constante de métricas de comportamento. 

DICA 4: Avaliar sempre a entrada de novos usuários nas páginas e qual o comportamento deles após chegar ao site através de determinado conteúdo. Métricas como taxa de rejeição e tempo médio do usuário na página podem auxiliar você nessa análise.

Existem resultados mais ricos em detalhes e mais destacados. alguns desses resultados são criados pelo Google mas outros podem ser definidos através do uso de dados estruturados.

Canonical

Em alguns casos uma página de conteúdo pode ter mais de uma versão. Pode ter uma versão para mobile, desktop, com um estrutura de url diferente ou com um conteúdo muito semelhante, então nesses casos o Google pode definir uma das páginas como a canônica.

Se você não informar ao Google qual url é canônica isso pode trazer problemas para o SEO. O Google pode definir uma url que não é a esperada como conteúdo referência. Por isso é importante informar ao Google qual qual é a url canônica.

O interessante é que o url canônico pode ser de outro domínio, isso facilita por exemplo caso a empresa tenha mais de um site em que diversas páginas podem ter o mesmo conteúdo como conteúdos institucionais por exemplo, ou uma notícia que é compartilhada nos blogs de cada site.

Outros motivos para escolher a url canônica:

  • Para especificar o URL que será visto pelas pessoas nos resultados da pesquisa;
  • Para consolidar sinais de vínculo em páginas semelhantes ou duplicadas;
  • Para simplificar as métricas de rastreamento de um único produto/tópico;
  • Para poupar tempo de rastreamento em páginas duplicadas;
  • Para gerenciar o conteúdo distribuído;

Como informar ao Google qual a url canônica

Utilizando a tag <link> com o atributo de vínculo rel=”canonical” e com o atributo href informando a url da página canônica na seção <head> das páginas duplicadas. 

Veja outros métodos acessando a documentação do Google aqui: 

https://support.google.com/webmasters/answer/139066?hl=pt-BR

Robots.txt

O robots.txt é um arquivo texto que contém regras de acesso para mecanismos de buscas como o Google. Ele não bloqueia a indexação das urls mas você pode gerenciar o acesso e requisições de acesso às páginas, evitando uma sobrecarga desnecessária de solicitações no servidor web do site.

Existem diversas páginas que não necessitam de rastreamento do Google tais como: páginas de acesso que solicitam usuário e senha, urls de arquivos e imagens.

Mesmo você bloqueando ou limitando o acesso do rastreador através do robots.txt o rastreador ainda pode indexar a url caso a encontre referenciada em outro domínio. Se você deseja bloquear uma url no índice de resultados utilize diretivas noindex.  

Saiba mais sobre as opções de uso do robots.txt na documentação do Google:

Por que fazer SEO?

Mais de 60 mil empresas, publishers e organizações sem fins lucrativos no Brasil se beneficiaram economicamente das ferramentas de busca e publicidade do Google  segundo o Relatório de Impacto Econômico Brasil 2018 do Google

Se levarmos em conta a atual crise econômica mundial durante a pandemia do coronavírus (COVID-19) podemos visualizar um cenário onde os canais digitais podem ser uma ótima estratégia para os negócios continuarem com suas atividades comerciais.

Esse cenário pode justificar o crescimento de novos consumidores na internet. O primeiro trimestre de 2020 teve um aumento de consumidores únicos no e-commerce (+22,8%), totalizando quase 16 milhões de pessoas segundo o Relatório NeoTrust. O mesmo relatório mostra um crescimento de 32,6% de novos pedidos representando um incremento de 26,7% do faturamento em relação ao mesmo período do ano passado.

Atrair mais tráfego qualificado

Uma pesquisa divulgada pela International Journal of Internet Marketing and Advertising mostrou que empresas em geral recebem uma média de 5 cliques nos resultados de busca para seu site a cada clique em seus anúncios.

Alcançar novos clientes é o principal objetivo do SEO e isso começa com a aquisição de tráfego qualificado. Todos os negócios podem usufruir do tráfego gerado pelas buscas no Google. A média mensal de buscas pela palavra-chave farmácias é de cerca de 1.000.000 milhão por mês, a média de busca por alimentação saudável é de 90.500 por mês. Mas isso são apenas exemplos, qualquer negócio hoje pode alcançar um público qualificado posicionando-se nos resultados orgânicos.

Gerar mais leads e vendas

Só em 2018 as ferramentas de busca e publicidade do Google movimentaram R$ 41 bilhões em atividade econômica no Brasil aponta o Relatório de Impacto Econômico Brasil 2018 do Google. 

Se a estratégia de SEO estiver alinhada com a jornada de compra on-line e se a equipe de marketing alinhar a produção de conteúdo junto ao funil de vendas e marketing os resultados orgânicos vão impulsionar as vendas.

Por experiência posso afirmar que o SEO é a estratégia que mais gerou vendas e leads aos meus clientes. Durante os mais de 15 anos desenvolvendo o marketing digital de diversos negócios pude perceber que os resultados orgânicos atuam em mais de um momento da jornada, em alguns atuando no inicio meio e fim. Veja bem, não estou dizendo aqui que os demais canais são menos importantes, todos os canais tem papel importante na percepção de marca e decisão de compra dos usuários. Mas o comportamento de busca tende a responder diversos questionamentos dos usuários que vão surgindo ao longo da jornada.

Possibilidade de produzir conteúdos planejados para um funil de marketing e vendas

Cerca de 60% dos profissionais de marketing declararam que o Marketing de conteúdo é “muito importante” ou “extremamente importante” para sua estratégia geral, segundo o relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot.

Você pode alinhar a produção de conteúdo junto ao funil de vendas. Mantendo uma análise mais detalhada dos perfis de leads que converteram em vendas e que tiveram influência pelos resultados orgânicos você pode dar um foco maior na produção de conteúdo que gera maior conversão.

É um trabalho constante que exige muita análise de comportamento do tráfego. Para isso é necessário ter metas bem configuradas assim como eventos importantes trackeados em uma ferramenta como Google Analytics além do Google Search Console integrado ao mesmo.

Faça o download do Relatório de Impacto Econômico Brasil 2018 do Google

Como fazer SEO?

70% dos profissionais de marketing estão investindo ativamente no marketing de conteúdo, segundo o relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot.

Já vimos que o SEO pode gerar um grande impacto nos negócios e que diversas pesquisas confirmam esses resultados. Mas assim como o algoritmo do Google evolui constantemente para entregar resultados mais relevantes aos usuários diversas estratégias, metodologias e ferramentas acompanham essa evolução e nos permitem posicionar os negócios em melhores posições nos resultados orgânicos. 

A influência da concorrência no posicionamento orgânico

A busca por boas posições nos resultados orgânicos depende de um bom posicionamento frente a concorrentes. O negócio vai ter diferentes concorrentes para cada palavra-chave importante. Mapear esses concorrentes é decisivo na definição e planejamento da produção de conteúdos. Se os recursos e investimentos forem limitados talvez seja melhor apostar na produção de conteúdo para posicionar o negócio em palavras-chave com menor concorrência.

DICA 5: Para iniciar o mapeamento dos concorrentes nos resultados orgânicos comece com buscas utilizando palavras-chave mais comuns ao seu negócio. Faça uma relação das páginas melhores posicionadas.

Acesse os sites concorrentes e verifique se possuem blog ou uma área de notícias. Em seguida verifique se o mesmo possui um campo de busca para conteúdos internos. Então faça uma busca pela palavra-chave e anote a quantidade de resultados da busca. Faça isso com cada um dos sites. Com isso você consegue fazer uma média de conteúdos necessários para produzir e se tornar mais competitivo pela palavra-chave.

DICA 6: Se os conteúdos dos sites concorrentes tiverem a data de publicação verifique a média de conteúdos relacionados a palavra-chave publicados mensalmente. Assim você terá um planejamento ainda mais assertivo de produção mensal de conteúdo.

Diagnóstico SEO On-Page

Mais de 52% dos profissionais de marketing estão investindo em atualizações técnicas de SEO em seus sites, segundo relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot.

SEO On-Page é o conjunto de técnicas de otimização do site para que o mesmo obtenha melhores posições nos resultados orgânicos e além de uma navegação e experiência mais relevantes ao usuário. Essas técnicas são aplicadas a estrutura do conteúdo por meio do uso de HTML, recursos de otimização como plugins (WordPress) além de configurações do site com o servidor de hospedagem. 

Antes de iniciar a produção de conteúdo é importante saber se o site disponibiliza os recursos necessários para desenvolver as estratégias de SEO. A publicação de conteúdos necessita de diversos recursos técnicos que vão da implementação de recursos extras a configurações no servidor web.

Velocidade de acesso

53% dos usuários abandonam um site mobile que demora mais de 3 segundos pra carregar. Para cada segundo reduzido de carregamento do site há um aumento de +2% nas conversões, segundo dados divulgados pelo Google

A velocidade de acesso ao site é decisiva para o sucesso das estratégias de SEO. O impacto no comportamento do usuário pode interferir em métricas importantes como taxa de rejeição fazendo com que o site sofra uma queda no ranqueamento nos resultados orgânicos.

DICA 7: Se o conteúdo utiliza imagens procure utilizá-las, deixando as mesmas com o mínimo de dimensões e tamanhos necessários. No mobile isso pode fazer toda a diferença. Muitas imagens são baixadas no tamanho original em grandes dimensões e somente após o download elas são redimensionadas no smartphone. Isso prejudica a velocidade de acesso ao conteúdo.

DICA 8: Alguns site utilizam um recurso visual de loading, algum efeito de carregamento da página. Isso pode causar a sensação de demora no carregamento da página fazendo com que muitos usuários abandonem o acesso a página. Retire o recurso visual de loading do site.

Google Pagespeed Insights

O Google Pagespeed insights é uma ferramenta disponibilizada pelo Google para fazer um diagnóstico bem completo de melhorias que podem ser implementadas no site para aumentar a velocidade de acesso às páginas do site.

O Google PageSpeed Insights calcula o tempo de carregamento de diversos recursos e itens e vai somando o tempo necessário até o carregamento total da página. Ele também informa quais são os recursos que podem ser otimizados além de dar dicas que soluções que podem ser implementadas e ajudam na otimização de tempo de carregamento do site.

Itens que o Google PageSpeed pode diagnosticar e dicas de melhorias

  • Eliminar recursos que impedem a renderização;
  • Ativação de compactação de texto;
  • Remoção de CSS não utilizado;
  • Redução do tempo de resposta do servidor (TTFB);
  • Adiar imagens fora da tela;
  • Disponibilizar imagens de última geração;
  • Reduzir CSS;
  • Codificar imagens com eficiência;
  • Disponibilizar recursos estáticos com um política de cache eficiente;
  • Garantir que o texto continue visível durante o carregamento do webfont;
  • Minimizar o trabalho da thread principal;
  • Reduzir o tempo de execução do JavaScript;
  • Evitar payloads de rede muito grandes;
  • Reduzir a profundidade de solicitações críticas;
  • Manter as contagens de solicitações baixas e os tamanhos de transferência pequenos;

Google Lighthouse

O Google PageSpeed Insights utiliza dados do Google Lighthouse para calcular a pontuação de velocidade do site. O Google Lighthouse pode ser utilizado por linha de comando ou como extensão do Google Chrome.

O Lighthouse gera um diagnóstico bem completo. Além do relatório de performance ele também disponibiliza relatórios de: Acessibilidade, Boas práticas, SEO e Web Progressivo.

Responsividade

73% dos consumidores móveis declaram que preferem comprar pelo celular do que pelo computador, além disso o Brasil teve um crescimento de 85% de consumidores móveis de Setembro de 2015 a Setembro de 2019, segundo pesquisa do Panorama Mobile Time da Opinion Box.

O negócio que não coloca em primeiro lugar a experiência mobile está colocando o negócio na direção do fracasso! O site deve disponibilizar uma versão responsiva que priorize elementos essenciais deixando a navegação mais fluida e o acesso às páginas mais rápido.  

DICA 9: Defina uma vista de propriedade no Google Analytics para a versão mobile do site além da vista geral. Com isso você será mais assertivo nas decisões de mudanças na estrutura do layout do site.

DICA 10: Implemente alguma solução de análise térmica, movimentação do cursor e clique para identificar as áreas de maior interação no mobile commerce. Isso é muito importante para estimular um processo de finalização de compra mais rápido. Até mesmo identificar elementos não clicáveis que os usuários possam estar com alguma expectativa de interação. Você pode alterar o layout da página do produto e assim redefinir a posição dos elementos. 

Google AMP

O AMP é um framework de componentes web que pode ser utilizado no desenvolvimento de sites, notícias, emails e anúncios. O AMP permite criar páginas que são carregadas mais rapidamente resultando em uma experiência mais positiva para o usuário e gerando maior conversão na geração de leads e vendas. 

Algo muito legal na utilização AMP é que o Google utiliza uma versão em cache do site para disponibilizar um acesso muito mais rápido ao conteúdo e versão AMP do site.

Diagnóstico SEO Off-Page

SEO Off-Page é o conjunto de técnicas e estratégias de otimização que busca construir a autoridade e relevância do site junto ao Google. As técnicas buscam explorar boas práticas de produção de conteúdo de alta qualidade e relevância. Junto a estratégias como Link Building busca criar autoridade junto a comunidade de especialistas, portais de conteúdo relacionados, fóruns, qualquer canal relevante que possa ser indexado pelo Google.

Construção de Autoridade

O relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot aponta que  cerca de 64% dos profissionais de marketing investem ativamente na otimização de mecanismos de pesquisa. 55% dos profissionais de marketing consideram a otimização de mecanismos de pesquisa “muito importante” ou “extremamente importante” para sua estratégia geral de marketing.

A construção de autoridade é o trabalho em SEO que exige o maior esforço, mas também é o que gera melhores resultados. Por dois motivos: o primeiro porque ajuda muito no posicionamento do rank orgânico e segundo porque gera muito tráfego por referência.

O algoritmo do Google identifica todos os outros domínios que fazem referência a alguma URL do site. Então o algoritmo identifica se o domínio que faz a referência é uma autoridade no assunto central do conteúdo (expressões, palavras-chave, assuntos relacionados, etc.) e assim atribui maior relevância e autoridade ao conteúdo fazendo com que o mesmo obtenha melhores posições nos resultados orgânicos.

Claro que existem outros fatores determinantes no processo de análise do algoritmo mas a autoridade creditada por outros domínios relevantes é com certeza o fator de maior impacto no SEO.

DICA 11: Procure participar de forma mais ativa nas comunidades on-line de profissionais do segmento. Participe de fóruns, auxilie outros usuários tirando dúvidas e indicando soluções, produza conteúdo relevantes e de qualidade com dicas, novidades e curiosidades. Todo o posicionamento que coloca em foco a ajuda aos usuários ajuda nas estratégias de SEO. A lembrança de marca pode ser associada positivamente quando os usuários buscarem por soluções que seu negócio pode oferecer!

A importância do conteúdo de qualidade e relevância

O relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot aponta que cerca de 60% dos profissionais de marketing declararam que o Marketing de conteúdo é “muito importante” ou “extremamente importante” para sua estratégia geral. Destes 24% planejam aumentar seus investimentos em marketing de conteúdo em 2020.

Conteúdo relevante é o centro de toda a estratégia em SEO. Se você não investir tempo e muito esforço na produção de conteúdo dificilmente você terá algum resultado positivo. O tráfego orgânico é medido pela qualidade do conteúdo disponibilizado. Com a alta disponibilidade de conteúdo nos resultados orgânicos rapidamente adquirimos conhecimentos necessários para avaliar os demais conteúdos e dentro desse contexto é muito importante a originalidade. Ter um conteúdo original pode fazer toda a diferença frente aos demais conteúdos posicionados no Google. 

Se iniciamos uma leitura e percebemos que se trata mais do mesmo, rapidamente saímos da página e buscamos novas referências para nos aprofundarmos em um assunto. Isso é natural no processo de pesquisa e devemos levar a sério no momento de planejar a produção de conteúdo.

Planejamento da produção de conteúdo para SEO

Uma das dificuldades para as times de marketing na maioria dos negócios é como definir um planejamento para a produção de conteúdo para SEO. Levando-se em conta a complexidade envolvida na estruturação dos conteúdos, fatores técnicos envolvendo html, css e elementos visuais mais aspectos de densidade necessária do conteúdo pode-se ter uma ideia da dificuldade em definir o planejamento da produção de conteúdo.

Definição do volume de conteúdos

Devemos sempre levar em conta que a estratégia de SEO está buscando posicionar páginas de conteúdo em melhores posições nos resultados orgânicos. O aspecto de concorrência deve ser levado em conta no momento de definir o planejamento da produção de conteúdo.

DICA 12: Defina as palavras-chave que tenham relação direta com o negócio, então faça buscas no Google utilizando essas palavras. Faça uma relação dos sites que aparecem nos primeiros resultados. Em seguida acesse a área destinada a publicação de conteúdo recorrente do site, seja um blog ou área de notícias. Faça uma contagem mensal de publicação de conteúdos e com isso faça uma média dos últimos 3 meses. Com a média mensal dos principais concorrentes você vai conseguir definir uma média mensal inicial para produção de conteúdo.

Estruturação interna dos conteúdos

DICA 13: Faça novamente a busca pelas palavras mais relacionadas ao negócio. Então acesse as primeiras páginas e em cada conteúdo faça uma lista contendo a quantidade de subtítulos, listas, negritos, citações, referências externas, referências interna, imagens, vídeos embedados, parágrafos e densidade de palavras. Com isso você consegue definir uma estrutura ideal dos principais conteúdos que devem ser produzidos para otimizar as principais palavras-chave.

DICA 14: Uma maneira rápida de descobrir o volume de palavras dos conteúdos é copiando todo o conteúdo do corpo da página e colando em um documento em branco no Google Docs. Em seguida acesse Ferramentas no menu superior em seguida clique no item Contagem de palavras. Com isso será exibido uma relação de contagens incluindo a contagem de palavras.

Títulos e subtítulos no SEO

Temos que lembrar que os títulos em SEO tem duas funções: a primeira é o destaque que o título tem nas SERPs dos resultados de busca e a segunda é o contexto que ele atribui ao conteúdo. 

Se levarmos em conta o destaque nas SERPs devemos pensar que dependendo do tamanho do título ele não será totalmente destacado, tendo parte do seu conteúdo omitido. Por isso é importante pensar em uma estrutura que contemple a palavra-chave principal no início ou próximo do início do título.

Se levarmos em conta o contexto que o título atribui ao conteúdo, devemos tomar o cuidado para garantir que o conteúdo responda de forma completa a proposta do título. E levando-se em conta isso o título pode ser maior, mantendo é claro a dica de manter a principal palavra-chave no início ou próximo do início como comentado acima.

Subtítulos no SEO

Eu procuro estruturar os subtítulos como âncoras para assuntos específicos. Utilizo os subtítulos para expandir assuntos que podem agregar mais valor ao conteúdo. 

Analisando os conteúdos concorrentes melhores posicionados é possível ter ideias para os tópicos internos além de identificar ideias de para definir uma estrutura geral de tópicos e subtópicos.

DICA 15: Você pode utilizar algumas sugestões de buscas relacionadas do Google como subtítulos. Com isso você pode ter subtópicos bem relevantes para buscas relacionadas e assim conseguir melhores posições nos resultados para outras palavras-chave importantes para o negócio.

Veja algumas sugestões de pesquisa do Google para SEO

  • O que é SEO em marketing digital?
  • Como funciona o SEO?
  • Para que serve o SEO?
  • Como fazer o SEO do site?
  • Qual a função de um SEO?
  • Quais são as técnicas de SEO?
  • Como otimizar o SEO do meu site?
  • O que é o SEO de um site?
  • Como melhorar o SEO do seu site?
  • O que é SEO otimização de sites?
  • Como melhorar o posicionamento de um site no Google?
  • Como fazer um site subir no ranking do Google?

Descrição 

A descrição deve ser um resumo em poucas linhas do conteúdo. As SERPs podem utilizar a descrição disponibilizada através da metatag description, mas existem outras formas de definir a descrição do conteúdo como a utilização de dados estruturados e até mesmo o próprio Google pode exibir um outro trecho do conteúdo conforme a palavra-chave buscada.

DICA 16: Defina um resumo para cada tópico do conteúdo como se cada tópico fosse um conteúdo a parte. Isso pode ajudar no destaque das SERPs dependendo da palavra-chave buscada além de tornar o conteúdo muito mais claro e objetivo.

Link permanente

A URL de destino é outro item de destaque das SERPs. E é importante que ela contenha a palavra-chave principal. O ideal é utilizar o título separando as palavras com hífen ou underline. No caso de blogs não há a necessidade de incluir a categoria do conteúdo na estrutura do link permanente.

DICA 17: Se você utiliza o WordPress como CMS pode configurar facilmente a estrutura do link permanente nas configurações. 

A influência de CTA’s na decisão do usuário

As CTA’s ou Call to actions são títulos ou chamadas que estimulam uma ação direta do usuário. Atualmente são muito utilizadas em páginas de conversão ou Landing Pages.

O foco na criação das CTA’s é estimular a interação do usuário com eventos considerados importantes, como o clique em link, botão, play em um vídeo, inscrição em um curso, solicitação de download, uma compra, etc.

DICA 18: Planeje trocar as CTA’s após determinado período ou volume de usuários e faça análises de comportamento para identificar quais as melhores CTA’s, aquelas que convertem mais. Você também pode fazer uma média de conversões por mil interações para cada CTA.

Conteúdo e jornada multicanal

É importante alinhar a produção de conteúdo para SEO levando-se em conta o comportamento de compra on-line e os demais conteúdos em outros canais digitais como Facebook e Instagram por exemplo. Por que se levarmos em conta que o usuário está num processo de percepção de marca e que cada interação do usuário com a marca reforça a consideração e decisão do usuário é importante que a estratégia de SEO agregue valor dentro da jornada. 

O Google Analytics pode ajudar a identificar em quais momentos os resultados orgânicos atual na jornada multicanal. Identificando que a busca no Google atua mais como assistência do que em interações de último clique pode-se definir conteúdos que podem influenciar mais o reconhecimento e consideração de marca.

Ajustando títulos e descrição para compartilhamento em outros canais digitais

Fazendo a análise do comportamento do tráfego e identificando em quais momentos os outros canais digitais atuam dentro da jornada você pode ajustar os títulos de chamada para cada canal. Podemos utilizar como exemplo a busca por serviços de SEO e um conteúdo contendo depoimentos de clientes com o título original “Como obter sucesso com SEO”. Digamos que seja identificado na análise que o Facebook atue muito mais nas etapas de consideração de marca. Sabemos que nessa etapa depoimentos e casos de sucesso fazem mais sentido. Então ao compartilharmos o conteúdo no Facebook podemos utilizar como título “Casos de Sucesso e Depoimentos de Como chegar ao Sucesso com SEO”. Conseguiu pegar a sacada?! Mesmo o título sendo diferente mantém a mesma ideia mas dependendo do canal faz mais sentido um título que influencie mais o reconhecimento e consideração de marca do que a decisão de compra.

DICA 19: Volte a publicar o mesmo conteúdo de tempos em tempos mas com títulos levemente alterados, explorando o contexto da jornada multicanal. Com o tempo você vai conseguir identificar quais formatos de título geram maior engajamento.

Implementação e Configuração de um sistema de CMS

Um CMS ou Content Management System é um sistema que contém diversos recursos para publicação e gestão de conteúdos. Sem um CMS fica muito difícil a gestão e caso você não tenha prática com HTML e CSS pode ficar bem difícil layoutar e diagramar o conteúdo com um visual atraente e que explore os elementos em HTML necessários para a otimização.

Utilizando o WordPress para blogs e SEO

O WordPress é o CMS mais utilizado no mundo. Muitos sites são desenvolvidos em WordPress, devido a facilidade de manutenção e desenvolvimento de templates visuais modernos com design profissional. Ele é muito completo com diversos recursos para publicação e otimização de conteúdos para SEO. 

Customização de links permanentes

Com o WordPress é possível customizar os links permanentes de maneira fácil e rápida. Também é possível definir a estrutura das urls, incluindo categorias, data de publicação, nome do post, etc.

Gerenciamento de mídias

O uso de imagens, vídeos e arquivos é facilitado com o uso do WordPress que possui um gerenciador completo de mídias.

Customização do layout gráfico dos conteúdos

Um dos pontos fortes do WordPress é a possibilidade de customizar o layout gráfico de páginas do site. Dependendo do template ou framework visual é possível definir páginas de conteúdo com um visual profissional.

Plugins de SEO

Uma das vantagens do WordPress é a possibilidade de expandir as funcionalidades e recursos da plataforma. O WordPress tem uma comunidade global de colaboradores: desenvolvedores, designers, tradutores, produtores de conteúdos, etc., que disponibilizam gratuitamente diversos recursos, sejam plugins, conteúdos ou templates. 

Para SEO são milhares de plugins disponíveis para download e integração. Cada plugin tem recursos úteis que vão facilitar diversas ações. Vamos falar de alguns desses plugins e suas principais vantagens para SEO.

Yoast SEO

O Yoast talvez seja o plugin mais popular do WordPress com recursos dedicados a SEO. Ele possui mais de 5 milhões de instalações ativas e pode ajudar o seu site WordPress a obter melhores resultados orgânicos.

O Yoast avalia as páginas identificando melhorias que devem ser feitas para obter melhores resultados nas otimizações. Identifica se o título, metatags, conteúdo e demais atributos do conteúdo estão adequados ao algoritmo do Google e caso identifique algum problema faz sugestões específicas para melhorar a qualidade da página para obter uma boa melhores posições nos resultados orgânicos.

All in One SEO Pack

Assim como o Yoast o All in One SEO Pack disponibiliza diversos recursos de otimização. Ele possibilita criar o sitemap xml para enviar para o Google Search Console, otimização de titulos e metatags, além de informar se há conteúdo duplicado e outras funcionalidades que podem fazer a diferença no SEO.

W3 Total Cache

O W3 Total Cache é um dos plugins mais populares do WordPress. Com ele é possível otimizar css, javascript, requisições ao banco de dados, otimizando o tempo de carregamento das páginas. O W3 Total Cache também utiliza o recurso de cache dos navegadores além de um recurso de CDN.

Google XML Sitemaps

Este plugin facilita a geração e gestão de sitemaps em xml que você pode enviar para o Google Search Console. Sitemaps atualizam automaticamente o Google Search Console de novos conteúdos otimizando o tempo de indexação no Google.

Redirection

Esse plugin é um dos mais importantes. Ele facilita muito a criação de redirecionamentos de urls do site. O Google Search Console pode identificar urls com erro 404 e é necessário redirecionar essas urls para outras urls válidas. Imagens, arquivos e até mesmo páginas de conteúdos antes indexadas podem ficar indisponíveis por diversos motivos, como: mudança na estrutura da url, exclusão de arquivos no servidor, exclusão de páginas de conteúdo, etc.

Muitas dessas urls poderiam estar direcionando tráfego através dos resultados orgânicos e por ficarem indisponíveis podem prejudicar o SEO. Para isso pode ser necessário redirecionar as urls para conteúdos semelhantes ou mais relevantes assim os usuários terão conteúdos relevantes disponível.

SEO Optimized Images

Este plugin tem um recurso muito importante nas otimizações dos conteúdos. O plugin preenche automaticamente os atributos alt e title das imagens de uma maneira mais própria para o SEO.

AMP for WP – Accelerated Mobile Pages

Este é o plugin oficial do projeto AMP para WordPress. Com ele é possível remover CSS não utilizado das páginas, além de converter as páginas de conteúdo para AMP mantendo a flexibilidade do wordpress e fidelidade do conteúdo.

Askimet

O Askimet não é um plugin dedicado ao SEO mas ele ajuda muito a evitar comentários com link maliciosos. Se o Google identificar links maliciosos o site pode ter o domínio bloqueado nos resultados e por a perder todo o esforço de SEO.

O Askimet é bem completo disponibilizando estatísticas de comentários bloqueados por possível spam ou por conter algum conteúdo ou link maliciosos.

Eu já tive muitos problemas com clientes que tiveram domínios bloqueados por spammers que exploram sites em WordPress com caixas de comentários disponíveis. 

O Google disponibiliza diversas dicas e recomendações para auxiliar a fazer a limpeza de scripts e links maliciosos no site além de ser possível solicitar uma revisão ao Google para desbloquear as urls do site.

WordPress + Link Building com Pingback e Trackback

O WordPress pode ser um grande aliado nas estratégias de SEO. O WordPress recebe notificações e outros sites em wordpress que linkam para alguma url do site. Então você tem a possibilidade de publicar essas notificações nos comentários das páginas que foram linkadas. Pensando nas estratégias de Link Building, se você fizer uma referência em seu conteúdo a uma url de outro blog em WordPress você pode ter a oportunidade de ter um trackback ou pingback publicado no conteúdo referenciado e assim obter um backlink!

O trackback já está em desuso mas o pingback já vem ativado no WordPress podendo ser desativado caso necessário.

DICA 20: Participar da comunidade de blogueiros pode ser uma vantagem a médio e longo prazos. Recomendar conteúdos relevantes e originais de outros produtores de conteúdo por render um pingback publicado gerando um bom backlink e trazendo mais tráfego de referência. Começar a acompanhar blogs feitos em WordPress de especialistas pode ser um maneira de começar a ser ativa na comunidade e estimular a troca de backlinks por pingback.

Integração com ferramentas do Google

Outra facilidade é a integração das ferramentas do Google como Google Analytics, Google Search Console e Google Tag Manager no WordPress. A estrutura de páginas do WordPress permite implementar os scripts de cada recurso nas áreas específicas do site de uma forma rápida e de fácil inclusão.

Web Análise e inteligência estratégica para SEO

Empresas que utilizam dados (data-driven) nas definições estratégicas têm até 30% mais eficiência e 20% de aumento de receita, segundo pesquisa de 2018 da The Boston Consulting Group 

A evolução das estratégias de SEO dependem de um grande esforço em web análise. O Google Analytics e Google Search Console consolidam uma diversidade de dados e estatísticas que possibilitam diversas análises como: comportamento do tráfego, páginas mais visualizadas, aquisição de tráfego por origem, dados de conversões, dados demográficos, etc.

DICA 21: Faça análises mensalmente mas dependendo do volume de produção de conteúdo faça quinzenal e semanalmente. Se o volume de produção de conteúdo for alto pode ser bom identificar taxas de rejeição altas e assim ajustar o conteúdo. Em assuntos que estão dentro de um tempo de vida útil menor isso pode fazer a diferença. Exemplos de conteúdos com vida útil menor são notícias: política, descobertas científicas, esportes (campeonatos), etc.

70% das empresas pesquisadas relatam sofrer com coordenação inadequada entre canais. Cerca de 2/3 das empresas já realizam em algum grau compra programática de mídia, mas apenas parcela reduzida, 13%, utiliza técnicas mais avançadas de automatização,  segundo pesquisa de 2018 da The Boston Consulting Group 

O sucesso nas estratégias de SEO dependem de análise constante de dados.

A análise do comportamento do tráfego orgânico

Saber quais páginas estão gerando maior tráfego orgânico é importante. Verificar a taxa de rejeição desses conteúdos, assim como o tempo médio do usuários nestas páginas pode ser decisivo no sucesso do SEO. Se o conteúdo leva em média 3 minutos de leitura e a média dos usuários na página é 30 segundos por exemplo, então o conteúdo não está atraente o suficiente para o usuário seguir a leitura. Talvez reescrever o conteúdo seja uma boa estratégia. Modificar o título também pode ser uma maneira de buscar um impacto positivo na taxa de rejeição.

O que é e como utilizar o Google Analytics

O Google Analytics é a ferramenta de web análise mais utilizada por profissionais de marketing digital no mundo. Ela disponibiliza uma série de relatórios com dados e estatísticas de comportamento de tráfego de diversas fontes de origem.

O Google Analytics integra com o Google Search Console e Google Ads ampliando o volume de dados e possíveis análises de comportamento do tráfego.

Com o Google Search Console integrado é possível fazer análises de comportamento do tráfego orgânico mais assertivas. Você também pode filtrar as páginas mais visualizadas pelo tráfego orgânico verificando se o conteúdo é atraente para esse tráfego. Identificando páginas com grande tráfego orgânico mas com taxas de rejeição alta é possível reescrever esses conteúdos e assim buscar uma melhora constante das principais métricas de comportamento.

Implementação e configuração

A implementação do Google Analytics é fácil de ser feita. O GA disponibiliza um script contendo um id de acompanhamento que é incluído em todas as páginas do site que devem ser monitoradas. Esse script é incluído entre as tags <head></head> de cada página.

Trackeamento de eventos importantes

Os trackeamentos são um dos recursos mais importantes do Google Analytics. É através de trackeamentos que conseguimos medir o volume de interações importantes. Eventos como o clique em um botão de cadastro, fale conosco, compra ou até mesmo clique em um link, botão de play em um vídeo ou podcast, ou até mesmo a visualização de um página importante podem ser trackeadas. 

De forma geral um trackeamento no Google Analytics é feito com a implementação de um script em javascript onde o mesmo é chamado por uma função sempre que um determinado evento é acionado, como o clique do mouse por exemplo.

Definição e criação de metas

O Google Analytics permite definir metas de conversão. Essas metas podem ser a visualização de uma página como a página de sucesso de um compra, um evento como o clique em um botão de solicitação de download ou qualquer outro evento importante.

Com a criação de metas é possível visualizar os dados de funil multicanal, onde será possível verificar os canais que participam de caminhos de conversão. É assim que será possível identificar em qual momento da jornada o resultado orgânico tem maior influência no comportamento de compra on-line.

Pesquisa no site

Se o seu site disponibiliza um campo de busca interno então você pode ter acesso a dados bem importantes de engajamento dos usuários com os conteúdos.

Você pode configurar o Google Analytics para receber esses dados sempre que um usuário fizer uma busca. E isso é importante para uma análise mais profunda do comportamento de navegação dos usuários que chegam ao site através dos resultados orgânicos. Digamos que o usuário faça uma busca pela expressão “como vender mais com SEO” e que ao chegar ao site ele perceba que o conteúdo não exatamente o que ele esperava, então ele vai na busca interna do site e começa a fazer buscas relacionadas a vendas, marketing, SEO, etc. Saber quais foram essas expressões e qual o volume de busca das mesmas pode ser uma maneira de ter bons insights para produção de conteúdo.

Quais são os melhores conteúdos

Com as metas definidas é possível filtrar nos relatórios de funil multicanal os conteúdos que participaram das conversões. Com isso é possível definir quais os tópicos são mais promissores para produção de conteúdo.

Taxa de Rejeição

A taxa de rejeição é uma métrica que mostra a taxa de visitas que a página teve e que saíram do site sem interagir com outras páginas ou que não realizaram outros eventos no site.

A taxa de rejeição é uma das métricas que utilizamos para medir a qualidade do conteúdo. Principalmente conteúdos de início de jornada e topo de funil. Os conteúdos de início de jornada podem ser conectados com outros conteúdos que podem estimular o usuário a avançar na navegação e por isso uma taxa de rejeição alta seria uma maneira de identificar que o conteúdo não está com uma boa qualidade e que precisa ser reescrito.

Tempo médio do usuário na página

Dependendo do conteúdo da página o tempo médio pode ser uma das métricas que podemos utilizar para medir a qualidade do conteúdo. Se o conteúdo for muito extenso é possível definir uma média de tempo necessário para a leitura completa do conteúdo ou se no conteúdo tiver um ou mais vídeos embedados pode-se definir a soma do tempo necessário para visualizar os dois vídeos completos. 

DICA 22: É importante avaliar bem para qual público o conteúdo é escrito. Nem sempre uma média de tempo baixa para um conteúdo que exige mais tempo de leitura seja ruim. Um conteúdo muito técnico pode não agradar a um público mais leigo. Por isso avalie o público antes de escrever o conteúdo. Existe uma metodologia chamada construção de Persona que auxilia a definir “personagens” que possuem a característica ideal do público-alvo. Com essa persona em mente fica mais fácil criar um conteúdo que agrade mais e mantenha a atenção do usuário até o final da leitura.

Existem muitas outras métricas que são importantes na web análise do tráfego do site. Mas levando-se em conta que ter um conteúdo de qualidade é fundamental para o sucesso das estratégias de SEO medir com maior frequência a taxa de rejeição e o tempo médio do usuário na página ajuda bastante na evolução e sucesso.

Análise do posicionamento das páginas de conteúdo no Google

Já falei bastante da concorrência nos resultados orgânicos e da importância de ter uma estratégia de SEO gerando insights a partir da análise dos conteúdos melhores posicionados nos resultados.

A associação do posicionamento nos resultados e do volume de impressões e cliques também é um fator que devemos levar em conta sempre que publicamos novos conteúdos e que os mesmos são indexados pelo algoritmo do Google.

Para analisar os resultados dos posicionamentos dos conteúdos no mecanismo de busca utilizamos a ferramenta Google Search Console.

O que é e Como utilizar o Google Search Console

O Google Search Console é uma ferramenta completa com diversos recursos de análise de posicionamento e resultado orgânicos do site, além de disponibilizar recursos de indexação das páginas pelo algoritmo de rastreamento do Google.

O Google Search Console pode ser implementado no site de diversas maneiras, mas assim como o Google Analytics ele também disponibiliza uma meta tag que pode ser incluída dentro da seção <head></head> das páginas do site.

Enviando novas url’s pro Google 

O robô de indexação do Google de tempos em tempos visita o site para identificar novas urls. Se dentro desse período você publicar novos conteúdos pode enviar novas urls para o Google antes do robô fazer uma nova visita, antecipando a indexação.

O Google Search Console faz uma análise da url enviada renderizando todo o conteúdo da página e dando a opção de enviar para o índice a nova url ou indicando problemas técnicos na página que podem inviabilizar a indexação.

Utilizando sitemaps para agilizar a indexação de novas url’s

Uma maneira de automatizar o envio de novas urls é utilizando um sitemap.xml que sempre enviara as novas urls ao Google Search Console sempre que um novo conteúdo for publicado.

Identificação e correção de páginas com 404

O Google Search Console auxílio muito na identificação de urls com erro 404. Sempre que páginas ou arquivos de imagens e demais mídias são removidas causa um erro 404 que prejudica o SEO. Essas urls deixam de ficar disponíveis no índice do Google e isso causa queda no volume de tráfego orgânico.

Identificação e correção de problemas de segurança

Devido a diversos tipos de falhas de segurança no desenvolvimento de sites, ataques são recorrentes em diversos sites na internet. Algumas ataques podem pôr em risco a segurança de usuários que acessam o site e pra evitar isso o Google bloqueia temporariamente as urls de páginas infectadas ou que contenham algum script malicioso, vírus ou malware poupando os usuários de possíveis ataques.

O Google Search Console identifica essas falhas na segurança do site e notifica informando detalhes da falha de segurança além de orientações de como resolver os problemas. Após a resolução dos problemas de segurança você pode solicitar uma revisão do Google e ter as urls do site disponibilizadas novamente no índice de busca.

Obtendo resultados ou snippets mais detalhados com o uso de Dados Estruturados

O relatório Not Another State of Marketing Report 2020 da HubSpot aponta que 53% dos profissionais de marketing estão tentando classificar ativamente para os snippets em destaque do Google.

Você já deve ter se deparado com um snippet de destaque ao fazer uma busca no Google. O Google seleciona um resultado que responda de forma objetiva e clara a busca, dando um destaque para esse resultado no topo dos resultados. Para criar esse destaque o Google utiliza trechos de conteúdos da lista de pesquisa sempre que considerar útil para o usuário.

DICA 23: O Google diz que os destaques são exibidos geralmente quando a busca é feita em forma de pergunta. Por isso procure utilizar o título e subtítulos em forma de pergunta sempre que possível. 

DICA 24: Utilize o primeiro parágrafo de forma bem objetiva como se estivesse realmente respondendo a pergunta do título ou subtítulo. Se você analisar os snippets em destaque vai perceber que os trechos de conteúdo em destaque são bem objetivos.

O que são Dados Estruturados?

Dado estruturado é um formato padronizado utilizado para fornecer e classificar diversos tipos de dados de uma página para o Google.

Por muito tempo o Google disponibilizou os resultados seguindo um padrão único de classificação. Mas atualmente podemos perceber uma diversidade maior de formatos de resultados. Resultados mais ricos em detalhes tem maior destaque e atraem mais tráfego orgânico.

Existem diversos exemplos de resultados utilizando os dados estruturados. Mas podemos citar alguns que provavelmente você já deve ter visto. Receitas de culinária podem ter a receita disponibilizada diretamente nos resultados através do uso de dados estruturados, assim como informações mais completas de produtos.

Como utilizar dados estruturados?

O Google disponibiliza diversas formas de utilizar dados estruturados. Pode ser pelo uso de microdados em HTML, RDFa (uma extensão HTML 5) e JSON (notação em JavaScript incorporada através da TAG <script>).

Marcador de dados do Google Search Console

Outra maneira de classificar e enviar dados de conteúdos para o Google é utilizando a ferramenta de marcador de dados do Google Search Console. Com ela é possível definir através da seleção de elementos do conteúdo a qual dado estruturado o elemento pertence.

É uma ferramenta de fácil utilização e que não necessita de conhecimentos de programação web para integração.

Inclusão por JSON

Eu particularmente utilizo o método de marcação de dados por JSON. Como tenho facilidade e conhecimentos em JavaScript sinto mais facilidade e controle utilizando JSON.

Eu incluo o dado estruturado sempre ao final do conteúdo para não deixar o HTML confuso e encontrar mais facilmente o JSON.

DICA 25: Se for utilizar o método por JSON procure escapar as barras das URLs para garantir que na renderização da página pelo Google Search Console as barras sejam incluídas corretamente.

DICA 26: Caso você inclua dados estruturados em páginas que já foram indexadas, então solicite uma nova indexação da página no Google Search Console para o Google identificar a inclusão do dado estruturado.

Link Building

Link Building é o grupo de ações e estratégias que tem como objetivo construir a autoridade de uma determinada página junto ao Google através de uma rede de links externos que apontam para a página. 

O esforço em estruturar os links internos entre as páginas também é importante e deve ser levado em conta no planejamento e definição do fluxo de navegação das principais páginas de entrada.

Quanto mais credibilidade o link de referência maior é a pontuação junto ao Google. Por isso esse fator é o que trás maior impacto SEO. Além de impactar no rankeamento da página nos resultados orgânicos o Link Building gera muito tráfego por referência.

Construindo autoridade

Para uma estratégia de Link Building ter sucesso é necessário que o conteúdo seja de alta qualidade. Ganhar referências é algo difícil, que requer um grande esforço em tornar-se relevante para uma comunidade de especialistas! E isso exige um esforço contínuo, onde deve-se participar de forma ativa da comunidade. Não engajar-se nas redes sociais de perfis influentes, é necessário participar de forma produtiva e ativa com a comunidade. 

DICA 27: Você pode co-produzir conteúdos em fóruns. Conteúdos didáticos que auxiliem os usuários com dúvidas e problemas. O Google possui diversos fóruns relacionados ao uso das suas ferramentas como Google Ads, Google Analytics e Google Search Console por exemplo. Participar desses fóruns é uma maneira de se envolver com uma comunidade grande de especialistas.

DICA 28: Promover outros profissionais também pode ajudar muito a comunidade além de trazer uma relevância maior o site. Faça entrevistas com especialistas da comunidade. Essas entrevistas podem ser no modelo pergunta e resposta, em texto ou vídeo. 

Alcançando mais referências com as redes sociais

Redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter e Pinterest são canais digitais de grande alcance e que podem ajudar muito nas estratégias de SEO. Alguns resultados orgânicos exibem publicações nas redes sociais. Explorar as possibilidades de compartilhamentos pode trazer bons resultados gerando mais tráfego de referência e adquirindo mais backlinks relevantes.

Facebook

Cada rede social tem sua dinâmica de compartilhamento e devemos saber como utilizar essa dinâmica ao nosso favor. As publicações nas fanpages do Facebook podem ser indexadas pelo Google, então pensar uma boa descrição para o link compartilhado pode fazer toda a diferença. 

Instagram

Já o Instagram é um pouco mais limitado. Mas o perfil da conta pode ser exibido nos resultados orgânicos e por isso é importante ter uma descrição da bio utilizando as principais palavras-chave.

Twitter

O Twitter é uma rede social bem popular entre influenciadores e permite o compartilhamento de links. Apesar da limitação de volume de texto em cada tweet a rede social é uma das grandes aliadas nas estratégias de SEO. O Google exibe diversos tweets nos resultados orgânicos. O Twitter além de ajudar no SEO também ajuda muito no tráfego de referência.

Pinterest

O Pinterest é também outra rede social que tem publicações exibidas nos resultados orgânicos. Como o Pinterest tem quase que 100% do seu conteúdo compartilhado em imagens ele pode atingir públicos específicos, que procuram ideias criativas, dicas de faça você mesmo, design e diversos outros assuntos que podem ter conteúdo visual.

Dicas de Estratégias para SEO

Vamos explorar outras estratégias de SEO que podem acelerar os resultados. Levando-se em conta que o objetivo principal das estratégias de marketing digital é gerar mais vendas atraindo tráfego qualificado e fazendo com que esse tráfego em algum momento venha a se converter em clientes podemos aplicar algumas outras dicas em nossas estratégias de SEO.

Escalando o topo com o uso da Cauda Longa

Cauda Longa é uma estratégia utilizada a muito tempo pelos profissionais de marketing digital que buscam resultados orgânicos melhores para vender principalmente produtos em um ecommerce.

Para compreender melhor o comportamento de cauda longa é necessário compreender o processo de busca por informações dos usuários dentro do contexto de informações e conteúdos relacionados ao produto ou assunto. 

Geralmente quando iniciamos a busca por conteúdos sobre um determinado assunto começamos buscando por expressões mais genéricas. Vamos pegar como exemplo a busca por conteúdos sobre vendas – podemos iniciar a busca por expressões: como vender mais, como me tornar um vendedor melhor, como ter sucesso nas vendas, etc. Então após ler diversos conteúdos acabamos adquirindo mais conhecimentos que nos levam a aprofundar o conhecimento fazendo buscas mais específicas e então podemos avançar com buscas por expressões como: como fazer follow up, como organizar o funil de vendas, como fazer nutrição de leads, etc. E assim após aprofundar mais ainda nosso conhecimento sobre vendas podemos ir ainda mais fundo e buscar por conteúdo mais específicos sobre vendas, como: funil de vendas para imobiliárias, follow up vendas de cursos, nutrição de leads para clínicas, etc. 

Na cauda longa poderíamos produzir de conteúdo para SEO com foco nas palavras-chave mais buscadas no final do processo de pesquisa, como a expressão nutrição de leads para clínicas por exemplo.

Geralmente as palavras-chave do final do processo de busca possuem uma concorrência menor e por isso alcançar as primeiras posições no resultados orgânicos pode gerar mais vendas de uma maneira mais rápida.

Crie uma comunidade e construa autoridade e relevância

A força da comunidade sempre será esmagadora nas estratégias de SEO. É ela que vai gerar bons backlinks e ajudar muito na construção de autoridade, e autoridade é tudo no SEO. Todo o processo de rastreamento do Google, análise do algoritmo de indexação é estabelecer o quanto o domínio é autoridade ou não em relação a palavra-chave pesquisada.

Conquistar a simpatia de outros especialistas fazendo referencia para os  conteúdos leva tempo e exige uma boa doação de energia na participação junto ao comunidade. Ser ativo em fóruns relacionados, comentar outros conteúdos, resumir outros conteúdos e comentar esses conteúdos em um post fazendo a referência para acesso completo no site do produtor do conteúdo, fomentar projetos independentes do segmento, colaborar com entrevistas, co-produzir conteúdos no seu blog e em outros blogs são exemplos que formas de se engajar em uma comunidade e com certeza com o tempo a comunidade de forma natural começa a fazer referência aos seus conteúdos.

Busca orgânica e o funil de marketing e vendas

O funil de marketing e vendas merece um artigo completo devido a quantidade de informações necessárias para uma compreensão mais profunda e assertiva. Mas podemos ter uma idéia geral do funil de marketing e vendas e qual a importância do SEO dentro desse contexto.

Dependendo do negócio o funil de marketing é gerenciado separadamente do funil de vendas. Vendas de serviços que geralmente possuem um perfil mais consultivo envolvendo um vendedor no processo deve ter um funil dedicado às vendas. Mas isso não exclui a necessidade do funil de marketing ser definido levando-se em conta os resultados gerados pelo funil de vendas. O funil de marketing deve sempre auxiliar na qualificação do lead para que os vendedores tenham cada vez mais a entrada de um lead mais qualificado auxiliando e acelerando as vendas.

De forma geral o funil de marketing e vendas é dividido em três etapas: topo do funil, meio do funil e fundo do funil.

O comportamento de compra on-line e a jornada de compra multicanal

Vamos levar em conta duas situações no processo de buscas quando um usuário inicia a jornada de compra on-line. Existe um momento onde o usuário se aprofunda buscando conteúdos que esclareçam suas dúvidas e desejos e um segundo momento onde o usuário busca, compara e decide por uma marca, produto ou serviço.

O comportamento de compra on-line é dividido em três momentos: reconhecimento de marca, consideração de marca e decisão de compra. Identificando em quais momentos a busca orgânica atua com maior impacto na jornada de compra é possível definir um planejamento de produção de conteúdo para SEO que inclua dentro da estrutura dos conteúdos textos e CTA’s que possam influenciar cada momento do comportamento de compra.

Topo do funil

De modo geral no topo do funil está toda ação, campanha ou conteúdo que tem como objetivo atrair tráfego para o site. No caso da busca orgânica são aqueles conteúdos que geralmente tratam de assuntos de uma forma mais ampla e geral deixando para conteúdos mais específicos a continuidade da navegação.

Meio do funil

No meio do funil encontramos todos os conteúdos mais específicos e que geralmente são responsáveis pelo retorno do usuário ao site.

Fundo do funil

No fundo do funil encontramos aqueles conteúdos que exercem maior influência na decisão de compra ou que estimulem o usuário a executar alguma ação que demonstre uma intenção de compra. 

Conteúdos que falam de casos de sucesso, entrevistas com especialistas são exemplos de conteúdos que podem exercer influência na decisão de compra.

DICA 29: No caso de conteúdos maiores você pode também disponibilizar a versão em ebook do mesmo para download.

Reeditar conteúdos para obter melhores resultados

É muito importante saber quando é necessário editar o conteúdo para fazer alterações. Se algum conteúdo demonstrar uma alta taxa de rejeição é necessário identificar possíveis melhorias e atualizar o conteúdo.

Você pode solicitar uma nova indexação da url no Google Search Console sempre que modificar algum conteúdo. 

Ferramentas para SEO

Existem diversas ferramentas que um especialista em SEO pode utilizar para definir estratégias, planejamento, execução e gestão da performance de resultados e campanhas. A maioria das ferramentas disponibilizam métricas e uma série de dados e informações que auxiliam numa análise mais completa. É através da análise que podemos gerar bons insights e assim definir novas ações para otimizar os resultados.

MOZ

A MOZ é uma empresa que disponibiliza diversas ferramentas para SEO. São mais de 36,5 trilhões links indexados pela ferramenta Link Explorer, mais de 500 milhões de sugestões de palavras-chave na ferramenta Keyword Explorer, mais de 100 mil empresas locais otimizadas com o Moz Local e mais de 8 milhões de SERPs analisadas diariamente.

Com as ferramentas da MOZ é possível fazer auditorias no site para descobrir problemas e receber recomendações, rastreamento de classificação de milhares de palavras-chave que direcionam tráfego em mais de 170 mecanismos de busca, análise de backlink, além de sugestões de palavras-chave e a dificuldade de rankea-las frente a outros concorrentes nos resultados orgânicos.

A MOZ disponibiliza diversas outras ferramentas além de conteúdos de alta qualidade para você se especializar em SEO.

SEOQuake

O SEOQuake é uma ferramenta muito completa que disponibiliza diversas informações e dados de sites. Você utiliza seus recursos através de uma extensão que é instalada no navegador. 

Você poderá fazer auditoria no site, examinar links internos e externos, densidade de palavras-chave, análise de SERPs, comparar domínios e urls e até mesmo exportar dados para um arquivo. 

Semrush

A Semrush é outra ferramenta muito completa que pode ajudar muito no SEO. Ele disponibiliza uma série de dados importantes de um site analisado, tais como: volume de backlinks, tráfego orgânico, volume de palavras-chave no site, scored de autoridade do domínio, além de dados de investimentos em anúncios pago e diversos dados de métricas de comportamento do tráfego no site.

DICA 30: Eu utilizo muito a Semrush para comparar dados entre concorrentes dos meus clientes. Com isso eu consigo posicionar de forma mais estratégica meus clientes, definindo estratégias para alcançar um volume maior de backlinks, aumentar a autoridade do domínio, e até mesmo com insights de reposicionamento das campanhas de Google Ads e otimização de orçamento dos anúncios.

Conclusão

Podemos ver que o SEO possui muitas estratégias e ferramentas para alcançar resultados positivos. Também vimos que para ter uma compreensão profunda é necessário um acompanhamento constante das atualizações do algoritmo de indexação do Google além de acompanhar especialistas que podem disponibilizar conteúdos relevantes sobre SEO.

Os resultados positivos virão com o tempo, mas requerem dedicação na produção de conteúdo relevante e original. O acompanhando dos concorrentes nos resultados orgânicos é muito importante e deve sempre um fator importante no momento de planejar a produção de conteúdo. A densidade pode ser um fator importante no posicionamento. Nos meus monitoramentos de concorrentes pude identificar que conteúdos mais densos tendem a ficarem melhor posicionados por isso procure produzir conteúdos mais completos e profundos.

Com paciência, disciplina e perseverança se escala a mais alta montanha.

Bem vindo a escalada.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy